Psicoterapia | GoldenAura – Psicologia
empathy

O que é a Psicoterapia de Apoio?

A Psicoterapia de Apoio é uma intervenção psicológica que promove a saúde mental através da utilização de técnicas variadas. A aliança terapêutica entre psicólogo e paciente torna-se fundamental para que o processo terapêutico seja realizado com sucesso. Permite ao individuo conhecer-se melhor e potenciar as suas capacidades para a resolução de problemas e concretização de objectivos e superar situações que impliquem mal-estar e sofrimento.



Os principais objectivos da Psicoterapia de Apoio:

  • Restabelecimento rápido do equilíbrio psicológico;
  • Adopção de medidas que visam o alívio dos sintomas;
  • Reforço das defesas;
  • Promoção do crescimento emocional, ajudando a ultrapassar etapas do desenvolvimento;
  • Melhoramento da adaptação ao meio;
  • Afastamento de pressões ambientais demasiado intensas;
  • Consolidação de uma identidade própria;
  • Promoção de autonomia;
  • Estabelecimento de uma auto-imagem estável;
  • Melhoria da capacidade de julgamento da realidade.
Childs Nightmare

O que é a Psicoterapia com Crianças?

As crianças têm diversas maneiras de expressarem o seu mal-estar interno que é traduzido em comportamentos pouco habituais. Por serem imaturas ao nível psicológico e por vezes terem dificuldades em associar a linguagem verbal a quilo que sentem, recorremos ao Desenho e ao Brincar para facilitar a expressão da linguagem e das problemáticas existentes. Pretendemos neste processo terapêutico, criar uma dinâmica relacional e provocar as mudanças necessárias nos esquemas mentais da criança de forma a organizá-la. Também transmitimos aos pais como lidar com os seus filhos, proporcionando-lhes um desenvolvimento psicológico e emocional saudável.



Numa primeira fase, procuramos compreender psicologicamente a criança, como ela se relaciona consigo própria, com os pares, com a família próxima, entre outros significantes, realizando uma primeira consulta com os pais para compreender o motivo da consulta e realização da anamnese. Posteriormente a consulta é realizada com a criança em que coloca em prática a avaliação psicológica de forma a clarificar e definir uma proposta de intervenção, que poderá envolver um início de uma psicoterapia.



Quando é necessária?

  • Problemas relacionados com o sono (pesadelos, dificuldades em adormecer, medo de estar sozinho, sono agitado e com sobressaltos) e a alimentação (nega alimentar-se, come em excesso)
  • Dificuldades no controlo dos esfíncteres (enurese, encoprese)
  • Atraso de desenvolvimento ao nível da fala e da linguagem (atrasos ao nível do desenvolvimento, gaguez)
  • Problemas no desenvolvimento da motricidade
  • Problemas no desenvolvimento cognitivo, perturbações mentais
  • Dificuldades de integração na escola ou de adaptação ao meio escolar
  • Desinteresse escolar/ Dificuldades de aprendizagem e no Desempenho Escolar
  • Investimento exagerado nos estudos, em detrimento de outras áreas da esfera pessoal, e familiar e social
  • Irrequietude motora / Hiperactividade/ Dificuldades de atenção, concentração e memória
  • Dificuldades de separação dos pais, com o divórcio, perda de familiares
  • Queixas físicas – dor na barriga, cabeça, entre outros
  • Violência física e/ou verbal (gritar, morder, bater, danificar objectos)
  • Problemas de comportamento (agressividade ou passividade)
Anger

O que é a Psicoterapia com Adolescentes?

A adolescência é uma fase de transição entre a infância e a adultícia, em que ocorrem mudanças físicas e emocionais. Inerente a estas mudanças poderão surgir questões e conflitos internos, que poderá muitas vezes conduzir o jovem a uma enorme confusão, angústia, sentimento de solidão, bem como incompreensão, podendo por vezes expressar o seu sofrimento através de actos impulsivos. Existem dificuldades para um equilíbrio adequado do jovem, que sente o peso das exigências ao nível pessoal, familiar, social e sexual.

Tendo em conta este panorama tentamos criar um espaço contentor de angústias, em que o jovem possa sentir-se compreendido e ouvido, contribuindo para uma formação de uma identidade madura, única, equilibrada, assente numa sólida auto-estima, valores morais, objectivos de vida e aberta para o outro – para as relações interpessoais.

Quando é necessária?

  • Dificuldades escolares (associadas, ou não, ao desinteresse, falta de concentração ou motivação, absentismo escolar)
  • Problemas de atenção, memória, concentração, linguagem
  • Atraso de desenvolvimento cognitivo, perturbações mentais
  • Dificuldades na escolha vocacional ou profissional
  • Dificuldades de Integração ou Inadequação social, dificuldades de relacionamento com os pares
  • Problemas de comportamento (agressividade ou passividade)
  • Problemas relacionados com a baixa auto-estima, insegurança
  • Problemas relacionados com a identificação sexual
  • Ansiedades relacionadas com o corpo, a imagem corporal e sexual
  • Problemas do comportamento alimentar e relacionados com a imagem corporal (anorexia, bulimia, obesidade)
  • Problemas de sono
  • Queixas físicas frequentes (dor de barriga, de cabeça)
  • Problemas na esfera familiar
  • Problemas relacionados com o divórcio dos pais ou com a perda de familiares
  • Alterações bruscas do estado de humor, Estados depressivos, depressão, suicídio
  • Abuso de substâncias (Álcool, drogas)
depressed woman facial close up

O que é a Psicoterapia com o Adulto?

A Psicoterapia com Adultos tenta responder a uma problemática trazida pelo individuo. Estas questões são habitualmente apontadas como problemáticas e geradores de sofrimento. É necessário assim, criar-se um espaço contentor dessas angústias, confidencial de partilha e reflexão, num trabalho entre psicólogo e paciente.

Pretendemos assim proporcionar ao sujeito um processo de crescimento e ao mesmo tempo de mudança na vida, tendo em conta a sua história de vida, expectativas reais, objectivos, ritmos e motivação para a mudança, partindo do ponto de evolução emocional em que se encontra o paciente.

Quando é necessária?

  • Problemas ao nível alimentar – recusa ou excesso (anorexia, bulimia, obesidade)
  • Problemas nos ritmos de sono
  • Estados ansiosos e depressivos, alterações do foro emocional (angústia, depressão, crises de pânico)
  • Dificuldade em lidar com problemas de saúde
  • Dificuldades de auto-estima
  • Ansiedades relacionadas com a identidade corporal e sexual
  • Alterações do comportamento social (isolamento, pânico, fobias)
• Dificuldades na vida afectiva e/ou sexual
  • Problemas relacionados com a actividade profissional
  • Problemas na vida familiar com os filhos e/ou pais
  • Luto e perda, separação, divórcio
  • Co-dependência/ Dependência emocional
  • Dificuldades ao nível da comunicação (linguagem, voz), atenção, concentração ou memória
  • Alterações do foro neurológico ou perda de capacidades cognitivas
  • Comportamentos aditivos (álcool, substâncias, jogo, compras)
  • Perturbações mentais específicas
  • Desenvolvimento pessoal e auto-conhecimento